jusbrasil.com.br
1 de Junho de 2020

[Vídeo] Entrevista Ércio Quaresma Firpe - Série "Sucesso no mundo do Direito" #04 (vídeo e resumo)

Falando sobre sucesso no Direito com quem chegou lá

Fabricio Almeida Carraro, Advogado
há 7 meses

Ércio Quaresma Firpe se tornou um ícone do Tribunal do Júri na atualidade. Seu talento especial para inquirições inclui um período na polícia e décadas na advocacia, alcançando a impressionante marca de aproximadamente quinhentas atuações em plenário. Ao todo, são cerca de trinta anos de experiência.

“A advocacia surgiu em um ato de amor de papai e mamãe”, diz descontraidamente quando indagado sobre a escolha da profissão. Cita casos rumorosos nos quais atuou, como o chamado “massacre” de Eldorado dos Carajás, o caso Dorothy Stang, e o processo envolvendo o goleiro Bruno, além da defesa do Bola.

O curso criado para ensinar táticas de atuação no júri, no qual compartilha sem receio riquíssimas experiências, surgiu devido à percepção de uma “carência de um produto voltado para a prática”. O conteúdo, segundo ele, é “uma conversa, uma terapia de grupo com vários advogados trazendo as suas experiências”.

Quaresma resume a ideia do curso: “O Sobral Pinto ensinou que a gente não pode ser covarde…eu digo que a advocacia não é profissão para aventureiros. O advogado no plenário, ele é protagonista, e o plenário é presença. O titular da prerrogativa é o advogado, o destinatário é o cliente”, lembrando a confiança e a esperança do cliente, além da indispensabilidade constitucional do advogado.

Especificamente acerca do sucesso profissional, afirma: “Sucesso é atingir um determinado status, ter um reconhecimento dos seus pares, um acolhimento da sua figura dentro da clientela”. Com humildade, diz: “Não sei se tenho sucesso na carreira, eu sou um cara apaixonado pelo que eu faço, e que há uma retribuição de reconhecimento daquilo que a gente leva a efeito nos tribunais (…) eu faço o meu, eu busco cumprir com a minha obrigação… o cliente me outorgou um instrumento de mandato, eu vou representa-lo até no inferno, fazendo por ele tudo o que a lei me permitir fazer…faço isso com muita, muita dedicação”.

Questionado sobre o quesito superação, recorda da dependência química e de ter sido flagrado em um vídeo fumando crack: “Não sou herói, sou exemplo de superação, de recuperação, de reintegração”, referindo-se ao privilégio de ter sido ouvido por 75 colegas de todo o Brasil nesta edição de seu curso, realizada em Londrina. Aliás, registre-se: Quaresma foi aplaudido em pé pelos participantes.

E falando sobre o que o permitiu superar aquela fase, responde categoricamente: “mulher e filho”, confirmando ser a estrutura da família. Ao falar da esposa, recorda ainda ainda que a considera também o “cérebro” do escritório.

Para quem está começando, Quaresma sugere com bom humor: “Primeiro, largue o curso de Direito para fazer Medicina”. E justifica: “é espinhoso, é difícil, é malvisto… principalmente nós advogados”. Sobre a incompreensão normalmente dirigida aos criminalistas, menciona inclusive de um caso de um inocente preso, em caso cuja palavra da vítima prevaleceu sobre o próprio exame de DNA.

A despeito dessas dificuldades, entende ser perfeitamente possível atingir o sucesso, ao menos para quem se capacita. Então, o que fazer para chegar ao sucesso no Direito? Como começar? Ele responde: “Estudar, estudar, estudar…se capacitar”. Quaresma lembra da quantidade imensa de informação na internet e a facilidade de acesso: “Hoje, tanto o seu programa, quanto o nosso canal, quanto outros por aí… você assistir quem faz, você vai ter um balizamento”. Ele confirma nossa realidade insofismável: “Você vai enfrentar um mercado altamente competitivo”. Fala também do início da própria carreira: “Como é que eu surgi? Comecei fazendo júri de graça”. E da necessidade de encontrar o próprio diferencial e fazer a diferença: “Para você atingir um patamar de excelência em um mercado com que tem hoje, é estudar, se capacitar, para ser diferente, e fazer a diferença”.

O advogado ressalta, em especial para o júri, além dos já citados protagonismo e presença, outras habilidades necessárias ao advogado: “Criminalista não pode ter vergonha”, completando ao recordar que “júri não precisa de teatro”. Frisa a necessidade de um “Conhecimento técnico multidisciplinar”, citando balística, medicina legal, física, química, biologia, psicologia. Além disso, segundo ele, são exigidos “Arrojo determinação, coragem”. Fala também sobre a possibilidade de encontrar roteiros na internet, a partir da modelagem de peças processuais dos melhores profissionais. Mas adverte: “Não quero que você copie o habeas corpus do doutor Alberto Zacharias Toron não”, sugerindo ler as petições e os votos para “entender os argumentos dos ministros e construir uma petição sua”. Menciona ainda outras características, como curiosidade, interesse, compromisso, responsabilidade com o cliente. E arremata, com base em toda a possibilidade de se fazer uma boa pesquisa: “Não advoga bem hoje quem não quer”.

Sobre a gestão do tempo, mais uma vez ironiza: “Defina férias”, criticando a (real) dificuldade da advocacia, em especial para a área criminal, na qual os prazos somente param no que denomina “hiato efêmero” do recesso forense. Considera que “As férias são necessárias para o ser humano manter seu equilíbrio, manter a sua saúde”. E conclui: “O cidadão tem que começar a pensar que não é só ganhar dinheiro, não é só trabalho, tem que dar um jeito de descansar, de relaxar, porque esta profissão nossa é extremamente estressante”, citando os prejuízos causados pela fadiga inclusive para o próprio rendimento profissional. Faz referência também a uma viagem recente e a outra já marcada.

Com a peculiar paixão, brincando novamente com a “recomendação” pela Medicina, finaliza: “Não há profissão igual à de advogado (…) onde você enfrenta todo o poder estatal”, exemplificando com absolvições no Tribunal do Júri, as quais contrariam toda uma série de percepções estatais anteriores sobre a culpa do réu. Palavras suas: “Faça com paixão, faça com tesão, a porque a advocacia é espinhosa, mas é muito prazerosa”.

Mais sobre essa figura? É só procurar “Ércio Quaresma Firpe – Advogado Criminalista”, no Youtube.

Por Fabricio Almeida Carraro – advogado, mentor e coach de carreira jurídica

Publicado originalmente em www.heroisdodireito.com.br

Baixe nosso e-book com as 10 atitudes para atingir o sucesso na carreira jurídica:

https://heroisdodireito.com.br/ebook/

3 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Não atuo na esfera criminal!

O Dr. Quaresma é um pesadelo para juiz, promotor, desembargador, etc.

Mesmo assim, no meu humilde entendimento, Ércio é um advogado totalmente diferente e que não se curva a nenhuma ilegalidade na defesa de seus clientes.

"O homem se transforma em um leão".

É um caso a ser seguido e estudado.

Eu mesmo assisto seus vídeos no Youtube. continuar lendo

O Doutor Ércio Quaresma Firpe ficou famoso quando defendeu o goleiro Bruno da acusação de assassinato de uma namorada.
É um advogado no qual os defeitos foram elevados pela sociedade, e o transformou em celebridade. Somente uma coletividade doente, na qual, o caráter de seus integrantes assemelha-se a um adolescente (os norte-americanos possuem um caráter de um homem adulto e os europeus, de um ancião) permite que ele seja reputado um "jurista".
Transcrevo: "Vídeo mostra advogado Ércio Quaresma fumando crack
No Brasil, uma personalidade no auge da evidência foi para nas manchetes após ser visto fumando crack. Conhecido por cobrar caro para assumir a defesa de réus envolvidos em casos complexos, o advogado Ércio Quaresma ganhou especial notoriedade no ano passado, ao defender o ex-goleiro do Flamengo Bruno Fernandes, acusado de matar a amante Eliza Samudio. Durante a investigação do caso, Ércio Quaresma, de 46 anos, esteve envolvido em várias polêmicas geradas por discussões com policiais. Em uma audiência judicial, foi advertido por dormir durante o depoimento de seu cliente.
Em 2010, vídeo exibido pelo SBT mostrou o advogado Ércio Quaresma fumando crack em Belo Horizonte. Na época, ele defendia o ex-goleiro Bruno, do Flamengo.
Em novembro de 2010, um vídeo mostrou Ércio Quaresma fumando crack em favela de Belo Horizonte. Ele foi suspenso por 90 dias pela Ordem dos Advogados do Brasil. Pouco antes da exibição da cena na TV, o advogado, que, em 2009, já havia sido preso com pedras de crack escondidas na boca, admitiu, em entrevistas, usar drogas desde os 15 anos. Ele afirmou que estava em tratamento, mas teve recaídas.
Ércio Quaresma foi policial na década de 1980 e candidato ao governo de Minas Gerais em 1994. Como advogado, trabalhou em dois outros casos de repercussão nacional, ambos no Pará: o assassinato da missionária norte-¿americana Dorothy Stang e o massacre de sem-terra em Eldorado dos Carajás.
Em fevereiro deste ano, ele foi internado com crise de abstinência e, hoje, afirma que está escrevendo um livro sobre a dependência, junto com seu psiquiatra, Ronaldo Laranjeira https://www.senado.gov.br/noticias/Jornal/emdiscussao/dependencia-quimica/crack-chamaaatencao-para-dependencia-quimica/video-mostra-advogado-ercio-quaresma-fumando-crack.aspx.

Nunca atingiu nível de sapiência como Pontes de Miranda, Ruy Barbosa, Miguel Reale, Lenio Streck, Moacyr Amaral Santos, José Frederico Marques, Alfredo Buzaid, Ada Pellegrini Grinoverl, Francisco Antônio de Oliveira, Fábio Ulhoa Coelho, Frederico Biasi Neto, Antônio Lamarca e outros. continuar lendo

Sou um fã incondicional da performance, clareza e oratória de Dr Ercio. Assisto e repito seus vídeos onde os encontro. continuar lendo